>> Sobre Fly Vagner

Fly começou a trabalhar, ainda menino, no morro do Telégrafo, em São Cristóvão, onde morava, na cidade do Rio de Janeiro. Quando ganhava um trocado corria para comprar pipas. Já adolescente, passou a gastar com roupas e com as namoradas. Aprendeu a dançar, formou o grupo de street dance "You Can Dance" e foi contratado por um dos programas de maior audiência da TV na época: o "Xuxa Park", da apresentadora Xuxa Meneghel. Fly então passou a gastar mais do que ganhava. As contas se acumulavam na porta de casa.

Foram quatro anos de super endividamento, sem poder pagar contas básicas como luz e telefone. O motivo do sufoco era a necessidade que sentia de ostentar. Nessa época, o grupo ganhava muito dinheiro por show e Fly gastava por conta. Recebia em dinheiro e o que ganhava era gasto na mesma semana, às vezes antes mesmo de receber o cachê da apresentação. Quando os shows começaram a rarear e o grupo foi chegando ao fim, Fly se afundou ainda mais em dívidas no cartão de crédito e no cheque especial. 

Para dar a volta por cima, Fly investiu na faculdade de Marketing e em livros sobre finanças pessoais. Leu muitos livros, entre eles “Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter, “O Homem Mais Rico da Babilônia”, de George S. Clason e “O Segredo da Mente Milionária”, de T. Harv Eker, que o ensinaram a regra mais básica da educação financeira: não gaste mais do que ganha. Com criatividade para fazer dinheiro e disciplina para não gastá-lo, ele conseguiu quitar suas dívidas, se reerguer e hoje segue a filosofia de não comprar se não tiver dinheiro para pagar. Hoje ele é educado financeiramente e passa adiante a lição. Sua primeira palestra sobre educação financeira foi dentro do Projac, para funcionários. Hoje faz várias palestras por ano, dentro e fora da empresa, além de trabalhar como coreógrafo e diretor artístico na Rede Globo.